Projeto reúne alunos de arquitetura e engenharia do Brasil e Argentina em desafio inédito de integração

Share Button

arquivos-galeriadefotos-313-img0231A região de fronteira sediou no último final de semana o primeiro encontro de integração de alunos de arquitetura e engenharia do Brasil e Argentina que visa a elaboração de um projeto integrado para a captação de recursos do Fundo para a Convergência Estrutural do Mercosul (FOCEM). A proposta envolve os municípios que integram o CIF – Consórcio Intermunicipal da Fronteira (Barracão – PR; Dionísio Cerqueira -SC; Bom Jesus do Sul – PR; e Bernardo de Irigoyen – AR).

 

A iniciativa faz parte do Projeto Fronteiras Cooperativas, orquestrado pelo Sebrae, que trabalha o turismo integrado entre Brasil e Argentina. Sendo que para o desenvolvimento das intervenções estiveram na região alunos e professores da Faculdade Mater Dei de Pato Branco – PR, Universidad Católica de Santa Fé (UCSF) e Universidad Nacional del Nordeste (UNNE), com sede nas cidades de Corrientes e Resistencia. Sendo que a elaboração das intervenções será sem custos e estão relacionadas à área de urbanismo, paisagismo e arquitetura.

 

De acordo com o coordenador do Núcleo de Engenharia, Agronomia e Arquitetura da Faculdade Mater Dei (NEA), Vitor Ivan Pretto Guerra, sem a parceria o projeto seria inviável para o CIF, que não teria como arcar com os custos dos profissionais para a execução. “Nós precisamos de um contingente muito grande de pessoas para conseguir desenvolver todas as atividades, não conseguiríamos fazê-las com pouca gente. Por isso nós trouxemos 120 alunos para dividi-los em grupo e trabalhar em prol das 18 intervenções que serão feitas em toda a nossa região”, destacou.

 

Segundo o prefeito em exercício de Dionísio Cerqueira e representante do CIF, Flávio Berté, a meta é apresentar o projeto no Uruguai em março de 2018 para que haja liberação de recursos por parte do FOCEM e na sequência a obra seja colocada em prática. “O projeto vislumbra revitalizar a parte urbana de acessibilidade dos municípios do CIF até o Parque Turístico Ambiental. Uma obra estimada em sete milhões de dólares e que tem a necessidade de elaboração de um projeto executivo. O qual custaria cerca de R$ 800 mil caso o Consórcio tivesse que pagar. É um desafio inédito de integração e tem uma característica única que é pensar no desenvolvimento da região de fronteira”, informou.arquivos-galeriadefotos-313-img0277

 

Conforme a Gestora do Projeto Fronteiras Cooperativas, Maria Auria Mülhmann, uma equipe do Sebrae já foi até o Parlamento do Mercosul para antecipar as informações que irão constar neste projeto, para que assim os seus integrantes já conheçam o trabalho que está sendo desenvolvido na região de fronteira. “Sem a elaboração deste projeto não é possível buscar esse recurso, não tem como ir atrás. Após a elaboração, análise dependerá de um comitê do Mercosul junto ao FOCEM, que recebe pedidos de recursos de todos os países que integram o Mercado Comum do Sul.

O encontro também contou com a presença do arquiteto argentino Diego Gimenez, que auxiliou na elaboração do projeto do Parque Turístico Ambiental.  “O projeto do parque foi totalmente voltado para a integração e tem uma extensão de quase dois mil e quinhentos metros, onde estão unidos dois países e três estados em uma só fronteira seca. Era um local degradado que tivemos que melhorar, cheio de mato e sujeira. Onde a arquitetura modificou o espaço físico, com o empenho do governo, deixando de ser uma região esquecida para se tornar um ponto de integração. Por isso projetos desta magnitude tem muita importância para nós”, informou.

 

A programação iniciou no sábado (10) com encerramento no domingo (11) com a apresentação inicial dos profissionais e alunos envolvidos na sede do IFPR – Instituto Federal do Paraná, em Barracão, visitação dos locais de integração e elaboração das intervenções.

 

“O que nós conseguimos fazer como academia é que os alunos possam praticar o que eles aprendem na instituição, sem o custo do trabalho profissional. Onde eles possam aprender e contribuir e talvez devolver um pouquinho daquilo que a sociedade passa enquanto ensino. Já que eles estão ansiosos para entrar no mercado de trabalho e nada melhor que um cartão de visitas como este, que é uma obra muito grande, onde os alunos poderão mostrar o seu trabalho”, finalizou o coordenador do Núcleo de Engenharia, Agronomia e Arquitetura da Faculdade Mater Dei (NEA), Vitor Ivan Pretto Guerra.

 

FOCEM

 

O objetivo do Fundo é financiar programas para promover a convergência estrutural, desenvolver a competitividade e promover a coesão social, em particular das economias menores e regiões menos desenvolvidas; apoiar o funcionamento da estrutura institucional e o fortalecimento do processo de integração.

 

O FOCEM entrou em operação em janeiro de 2007, com a aprovação dos primeiros projetos a serem financiados com recursos comunitários. Ao longo de seu funcionamento, o Fundo teve mais de 40 projetos aprovados.

MAIS

Portal da TransparênciaCaderno de Ações

ATENDIMENTO

Segunda a Sexta das


08:00 às 11:30 e das 13:30 às 17:00

+55 (49) 3644 - 4366


ENDEREÇO


Avenida Brasil nº33, Bairro Alvorada, Anexo a Estação do Ofício - Barracão - Paraná - Brasil


CIF - Consórcio Intermunicipal da Fronteira ® 2020 Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: PORTAL TRI